Scuna
CopyArte

Você é egoísta?

Por Portal Evidência em 29/09/2021 às 00:25:10

Imagine a cena: duas crianças disputam o mesmo brinquedo. É coisa da infância, diria você. Sim. É mesmo coisa da infância. Elas poderiam brincar juntas com o mesmo carrinho, a mesma boneca, as mesmas miniaturas. Mas o tempo passa e as pessoas crescem e algumas chagas vão aparecendo bem ali, no caráter. É por causa do egoísmo que o homem torna-se lobo do homem. O egoísmo é um defeito de caráter; é o vício mais generalizado na humanidade terrena. É o agente que mais provoca sofrimentos, que mais infelicita o gênero humano.

A palavra egoísmo é derivada do latim, "ego", que significa "eu", mais o sufixo ismo ou ista, que é utilizado para formar o nome que corresponde a uma doutrina, um dogma, uma ideologia, uma teoria, uma corrente de pensamento qualquer. Como exemplo temos cristianismo, ateísmo, maometismo, panteísta, economista, futebolista, musicista, etc.

E assim temos as palavras egoísmo, egoísta, egocentrismo, egotismo, que designam aquele que tem o "eu" como ideologia, aquele que concentra sobre si seus próprios pensamentos e atividades.

Há uma palavra que se pode considerar contrária ao termo egoísmo, e foi inventada por Augusto Comte, em 1830, que é a palavra altruísmo.

A palavra altruísmo é derivada do latim alter, traduzida para o francês como autre, que significa outro. Ao contrário do egoísta, o altruísta é aquele que tem uma disposição para se ocupar com o outro, para se interessar pelo outro; aquele que tem um sentimento de amor instintivo ou refletido pelo outro.

Em filosofia, altruísmo é a doutrina que considera o devotamento ao outro como a regra ideal da moralidade.

A pessoa altruísta deseja que o outro seja feliz e tudo faz para que esse desejo se realize, sem esperar nada em troca. A pessoa egoísta nada faz com desinteresse, está sempre buscando alguma satisfação pessoal.


Alguns sintomas característicos do egoísta:
1- Falar sem cessar de si, ou fazer constantemente referência a si mesmo;
2- Preferência, no falar e no pensar, pelos termos: eu, meu, meus, minhas;
3- Preocupar-se apenas com seus interesses, com seus próprios prazeres, em detrimento ou desprezo pelos dos outros;
4- Valorização exagerada do que é seu: suas ideias, suas opiniões, seus gostos, seus desgostos, etc.
Eis alguns vícios morais provocados pelo egoísmo:
Ganância, avareza, corrupção, ódio, injustiça, despeito, cinismo, violência, hipocrisia, despotismo, covardia, vaidades, desprezo, ciúmes, inveja, cólera, isolamento, desamor, impaciência, indiferença, ingratidão, apego, extorsão, etc.


Todos os efeitos produzidos pelo egoísmo sobre o indivíduo, podem ser percebidos também nos grupos, no egoísmo nacional, egoísmo de uma classe, de um grupo religioso, de um partido qualquer. O mesmo ocorre com os efeitos do altruísmo.
Altruísmo é sinônimo de caridade. No entanto, a palavra caridade tem uma acepção mais extensa e mais profunda, e por isso ela é a virtude contrária ao egoísmo.
Como a caridade se manifesta?
Há caridade em pensamentos, em palavras, em atos. Ela não é tão somente a esmola. O homem é caridoso em pensamentos sendo indulgente para com as faltas do próximo. A caridade em forma de palavra nada diz que possa prejudicar a outrem. A caridade em ações assiste ao próximo na medida de suas forças.
Aquele que tem pouco, mas partilha seu pedaço de pão com alguém mais carente do que ele, é mais caridoso e tem mais mérito do que o abastado que dá do seu supérfluo sem de nada se privar.
A caridade é a antítese do egoísmo.
O egoísmo é a exaltação da personalidade. A caridade é a sublimação da personalidade.
A caridade diz: Para você em primeiro lugar, para mim depois.
O Egoísmo grita: Para mim antes, para você se sobrar.
Esta pandemia nos deixou cara a cara com o egoísmo, o altruísmo e a caridade. E aí? Você se deu bem no teste?
Lembre-se: quem não vive para servir, não serve para viver.

Ler anterior

Vitrine

Ler próxima

Ponto Chic

Rente a Car
Institucional001
Namorados Campos Shopping